Estoque de passagem

Mais uma vez servimos do presente informativo, para orientar e alertar nossas empresas associadas, com a prática corriqueira realizada pelos fornecedores de insumos nesse período de final do ano.

  1. Estoque excessivo nos Depósitos

É importante dimensionar de forma adequada os estoques, tanto para safra em curso, repique e safrinha. É fundamental para o equilíbrio financeiro da empresa evitar a estocagem excessiva, pois além de expor a riscos desnecessários, causa preocupação quanto à liquidação dos estoques, tirando o giro dos distribuidores, transformando-o em imobilizado via estoque, prejudicando o balanço.

  1. Negociação dos Estoques

A política de compra precisa ser estabelecida com pedidos em carteira. Na hipótese de interesse em manter os estoques elevados, a forma de negociação deve ser clara e sem impactos nas políticas de premiação (Rebate), estabelecendo vencimentos, re-faturamentos, política de devolução e juros para longo prazo bem definidos.

  1. Produtos consignados

Cuidado com os produtos consignados para posterior faturamento, pois existem também custos de armazenagem, segurança, faturamento, transporte antecipado. O impacto é no distribuidor.

  1. Seguranças nos Depósitos

O aumento significativo de roubos nos depósitos dos distribuidores tem acarretado sérios riscos e prejuízos. Os valores segurados não cobrem a totalidade dos produtos em estoque e quando ocorre o sinistro o ônus fica para o distribuidor.

O distribuidor precisa ficar focado no seu negócio.  Somente desta forma, estará seguro de não ser surpreendido por mudanças nas políticas dos fornecedores e no descumprimento de acordos por substituição de pessoas e cargos.