Censo Agro visita 2 milhões de propriedades em segundo mês

 

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) superou a marca de 2 milhões de propriedades recenseadas no segundo mês de coleta do Censo Agropecuário 2017. Para alcançar esse número, que corresponde a cerca de 42% do total previsto para o Brasil, o instituto contou com a ajuda de instituições parceiras, dentre eles a ANDAV.

Para o órgão, essas parceiras são importantes para melhorar a comunicação entre o recenseador e os produtores, e com isso, obterem respostas mais precisas. Na outra mão, o IBGE produzirá tabulações especiais para essas entidades, atendendo necessidades que elas tenham de informações sobre o setor.

Nove parceiras, de diferentes setores da agropecuária, auxiliam o IBGE. Além da ANDAV, auxiliam o órgão: a OCB, aa Contag e a IPA, a Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), Associação Brasileira da Indústria de Trigo (Abitrigo), a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a Confederação da Agricultura e da Pecuária do Brasil (CNA) e a Frente Nacional de Prefeitos (FNP).

Importância do Censo Agro

Há quase dez anos sem ser realizado, o censo agro tem por objetivo, de acordo com a Agência Brasil, de coletar informações sobre receitas e despesas na produção, crédito e seguro rural, proteção de mananciais, conservação da fauna e flora, uso de agrotóxicos, técnicas de produção, além da situação social e familiar dos trabalhadores do campo.

O Censo Agropecuário 2017 também subsidiará a implantação do cadastro de estabelecimentos agropecuários e do Sistema Nacional de Pesquisas Agropecuárias, que permitirá a criação da Pesquisa Nacional por Amostra de Estabelecimentos Agropecuários.

*Com informações do IBGE e da Agência Brasil de Comunicação